Entidades de classe realizam ato em defesa dos servidores públicos

Trabalhadores e trabalhadoras participaram, hoje, 30, em frente ao Ministério da Economia (Canto da Fabril), do Ato em Defesa dos Serviços Públicos e Contra a Reforma Administrativa de Bolsonaro, organizado pelo Sindsep/MA, CUT/MA, sindicatos e demais centrais sindicais.
A proposta de reforma Administrativa quer acabar com a estabilidade dos servidores, que passarão a ser indicados pelos políticos de plantão e estarão obrigados a obedecer a todas as suas ordens por represarias de demissão, o que trará o fantasma da corrupção no serviço público brasileiro. A proposta também autoriza o presidente a extinguir órgãos.
A Condsef/Fenadsef faz parte de uma Jornada Unitária em Defesa dos Serviços Públicos que reúne dezenas de entidades, centrais sindicais, sociedade civil organizada e parlamentares contrários à reforma Administrativa.
Em meados de setembro, a Jornada Unitária realizou um seminário com tema “As privatizações, a desnacionalização do patrimônio e das riquezas nacionais e o papel do estado no projeto de desenvolvimento do Brasil”.

Outras datas de mobilizações
03/10: na data em que é celebrado o aniversário da Petrobras, será realizado um ato em defesa da soberania nacional, das empresas, do funcionalismo público, da saúde e da educação pública e contra a reforma administrativa – Centrais.
07/10: Live “Em Defesa dos Serviços Públicos”. Neste dia, o Comitê em Defesa das Empresas Públicas fará um encontro internacional via internet com representantes e entidades sindicais de vários países, sobre a defesa dos serviços públicos que, de acordo com Rita Serrano, coordenadora do Comitê, também enfrentam desmonte do setor.

Sindsep/MA, CUT/MA, sindicatos e centrais sindicais realizam ato em defesa dos servidores públicos

O Sindsep/MA, CUT/MA, sindicatos e demais centrais sindicais, realizam amanhã, 30, Ato Público Em Defesa dos Serviços Públicos e Contra a Reforma Administrativa de Bolsonaro.

O evento vai acontecer em frente ao Ministério da Economia (Canto da Fabril), a partir das 9h, com todos os participantes usando roupas pretas.

Todas as entidades envolvidas estão mobilizando as suas bases para que o Ato seja um grande grito contra as mazelas do Governo Federal.

Por isso, é importante que toda a classe trabalhadora participe da atividade.

A proposta de reforma Administrativa do governo prevê o fim da estabilidade dos servidores, que passarão a ser indicados pelos políticos de plantão e estarão obrigados a obedecer a todas as suas ordens por medo de demissão, o que poderá promover uma onda de corrupção no serviço público brasileiro. A proposta também autoriza o presidente a extinguir órgãos.

A Condsef/Fenadsef integra uma Jornada Unitária em Defesa dos Serviços Públicos que reúne dezenas de entidades, centrais sindicais, sociedade civil organizada e parlamentares contrários à reforma Administrativa.

A Jornada Unitária realizou no último dia 24, um seminário com tema “As privatizações, a desnacionalização do patrimônio e das riquezas nacionais e o papel do estado no projeto de desenvolvimento do Brasil”.

Com informações repassadas pela Condsef.