Sindsep/MA realiza ato em do Dia dos Pais

O Sindsep/MA através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, realiza hoje, 16, um ato em alusão do Dia dos Pais, que foi celebrado no último dia 12 de agosto.

O evento vai acontecer durante todo o dia no sindicato, no intervalo de 08 às 12h, e de 14 às 17h, com a oferta de lanche e distribuição de lembrancinhas comemorativas à data.

Esse evento faz parte do calendário de festividades da entidade, que ao longo do tempo vem promovendo essas ações para proporcionar um momento de confraternização entre a categoria.

As comemorações do Dia dos Pais era para acontecer na última sexta-feira, 10. Entretanto, por motivos da realização do Dia do Basta, uma atividade que mobilizou a Diretoria da entidade, tornou-se inviável a realização da celebração.

O Dia do Basta foi realizado em todo o país e teve como bandeira de luta o fim do desemprego, do aumento do preço do gás de cozinha e dos combustíveis, da retirada de direitos da classe trabalhadora, da reforma da Previdência, das privatizações, da crise, da miséria, do golpe, dos cortes das verbas na saúde, na educação, na segurança pública.

O Brasil pós-golpe 2016 já contabiliza 28 milhões de desempregados e os postos de trabalho gerados são precários por causa da Reforma Trabalhista. Diminuiu o número trabalhadoras e trabalhadores com carteira assinada, aumentou o número de empregados sem carteira e dos que sobrevivem com bicos. São milhões na informalidade.

Sindsep/MA espera decisão da Justiça sobre aumento abusivo da Geap

O Sindsep/MA através da sua assessoria jurídica, ajuizou ação civil pública com o objetivo de suspender o reajuste de 19,94% incidente sobre as contribuições aos planos de saúde da GEAP, ocorrido em fevereiro deste ano, bem como para obter o ressarcimento dos valores abusivos que foram pagos pelos sindicalizados em razão desse aumento.

Antes de apreciar o pedido de liminar formulado pelo sindicato, o juiz da causa determinou a realização de audiência de conciliação, que ocorreu em no último dia 03 de agosto.

Como a GEAP não apresentou proposta de acordo, o juiz concedeu a ela o prazo de 72 horas para se manifestar sobre o pedido de liminar, que começou a correr na última segunda-feira, 06.

Na quarta-feira, 08, a GEAP apresentou a sua manifestação e, em razão disso, a qualquer momento o juiz da causa irá se pronunciar sobre o pedido de liminar que objetiva suspender os aumentos abusivos.

Assim que a decisão for proferida, a direção do sindicato e os sindicalizados serão imediatamente informados.

Centrais sindicais realizam na sexta-feira o Dia do Basta

A CUT/MA, demais centrais sindicais e as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, realiza amanhã, sexta-feira, 10, o “Dia do Basta” em São Luís.

O evento vai acontecer na Barragem do Bacanga seguido de uma grande passeata até as Cajazeiras, onde acontecerá o grande ato político.

O Dia do Basta será realizado em todo o país e tem como bandeira de luta o fim do desemprego, do aumento do preço do gás de cozinha e dos combustíveis, da retirada de direitos da classe trabalhadora, da reforma da Previdência, das privatizações, da crise, da miséria, do golpe, dos cortes das verbas na saúde, na educação, na segurança pública.

O Brasil pós-golpe 2016 já contabiliza 28 milhões de desempregados e os postos de trabalho gerados são precários por causa da Reforma Trabalhista. Diminuiu o número trabalhadoras e trabalhadores com carteira assinada, aumentou o número de empregados sem carteira e dos que sobrevivem com bicos. São milhões na informalidade.

Sindsep/MA e CUT realizam atividades para discutir, dentre outros temas, os rumos do país em 2018

O Sindsep/MA realizou na última sexta-feira, 03, uma Reunião da Diretoria, na casa do trabalhador.

Diretores de várias secretarias regionais estiveram presentes ao evento, que teve como pauta de discussões e deliberações: Recomposição da Direção e a reforma do Estatuto.

Com relação á recomposição da Direção, ficou acertado com a Plenária que a entidade esperaria logo o processo eleitoral do sindicato que vai acontecer no início de 2019.

Sobre a reforma do Estatuto, a Plenária delegou à Diretoria Executiva a escolha de uma data para a convocação da Assembleia de Reforma do Estatuto. O prazo para a realização do evento vai até meados de dezembro.

Plenária da CUT/MA

Na manhã de sexta, os diretores do sindicato participaram da plenária regional da CUT/MA, que teve como foco principal o debate sobre a Conjuntura política, econômica e social no Brasil e os impactos para a classe trabalhadora, além de preparar a militância da central para o enfrentamento e resistência aos ataques de retiradas de direitos da classe trabalhadora realizado pelo governo golpista de Temer.

Sindsep/MA e CUT/MA realizam atividades amanhã

Os diretores do Sindsep/MA irão participar amanhã, 03, da Plenária Regional da CUT/MA, que vai acontecer no Auditório Neiva Moreia – Complexo de Comunicação – Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, das 9 às 13h. O evento tem como público alvo os dirigentes e militantes sindicais cutistas.

A plenária terá como foco principal o debate sobre a conjuntura política, econômica e social no Brasil e os impactos para a classe trabalhadora, além de preparar a militância da central para o enfrentamento e resistência aos ataques de retiradas de direitos da classe trabalhadora realizado pelo governo golpista de Temer.

À tarde, os diretores participarão da Reunião da Diretoria, que vai acontecer também na Assembleia Legislativa do Maranhão, às 15h.

O evento terá a presença de todos os diretores de São Luís e das 11 Regionais espalhadas pelo estado.

Na oportunidade os diretores irão discutir os informes gerais da categoria, recomposição da Direção e a reforma do Estatuto.

Declarações de ministro do Trabalho não correspondem aos fatos reais

 

O governo golpista de Temer continua a mostrar seu desprezo pelos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. Sem qualquer compromisso, os golpistas entregaram o Ministério do Trabalho para o PTB de Roberto Jeferson que segundo a policia federal transformou a instituição em um balcão de negócios. Primeiro tentou emplacar sua filha a todo custo como ministra do Trabalho e Emprego. Como as entidades representativas dos trabalhadores protestaram vigorosamente contra a posse de uma pessoa condenada pela Justiça do trabalho, o governo recuou da nomeação e o PTB acabou por indicar Helton Yomura para o cargo.

Bastaram algumas semanas no cargo para a PF encontrar inúmeras irregularidades na gestão a ponto do Supremo Tribunal Federal – STF determinar o afastamento do Ministro Helton Yomura por conta de fraudes em registros sindicais. Na ocasião, os agentes da policia federal também cumpriram mandados de busca e apreensão na casa de Yomura  e no gabinete do deputado federal Nelson Marquezelli (PTB-SP). O afastamento do ministro e as buscas foram pedidos pela Polícia Federal e autorizados pelo ministro Edson Fachin, relator do caso no Supremo Tribunal Federal (STF).

Reafirmando a falta de compromisso com os trabalhadores, o PTB voltou a indicar e o governo aceitou um postulante autuado por irregularidades trabalhistas para ser Ministro do Trabalho. Mostrando completa falta de respeito à instituição e desprezo aos trabalhadores que a compõem, o ministro Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello ainda teve a cara de pau de dizer que os fiscais “erraram” e que ele sofre perseguição política.

Mais uma vez as Entidades de trabalhadores reagem e emitem nota de repúdio contra declarações do ministro do Trabalho.

 

Veja a nota:

“Ministro faz ameaça à Auditoria-Fiscal do Trabalho e provoca reação de entidades sindicais e instituições parceiras

O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho – Sinait, entidades sindicais e instituições parceiras da Auditoria-Fiscal do Trabalho repudiam as declarações do ministro do Trabalho, Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello, concedidas em entrevista publicada no jornal Folha de São Paulo nesta quarta-feira, 25 de julho. O ministro, que teve uma fazenda fiscalizada em três ocasiões e foi autuado por irregularidades trabalhistas, afirma ter sofrido perseguição política e que a fiscalização errou. No entanto, não apresenta provas, pagou as multas decorrentes das autuações e não exerceu seu legítimo direito de defesa. Além disso, na entrevista, ameaça “desmoralizar a Auditoria-Fiscal do Trabalho”. Revela incoerência ao atacar o próprio corpo funcional da Pasta sob seu comando.

A Auditoria-Fiscal do Trabalho é respeitada no Brasil e no exterior por boas práticas, com atuação pautada pela legislação trabalhista e pela Constituição Federal. A classe trabalhadora reconhece nos Auditores-Fiscais do Trabalho guardiães da lei, promotores de justiça social e equilíbrio nas relações de trabalho.

Por isso, declaram seu apoio ao Sinait e aos Auditores-Fiscais do Trabalho de todo o país, repudiando as tentativas de desqualificação de seu trabalho por parte do ministro Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello.

Brasília-DF, 26 de julho de 2018.

 

Veja a lista completa das entidades que subscreveram a NOTA:

Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho – SINAIT
Central dos Sindicatos Brasileiros – CSB
Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB
Central Única dos Trabalhadores – CUT
Nova Central Sindical de Trabalhadores – NCST
Secretaria Nacional do Setor Público da Força Sindical – FORÇA SINDICAL
Associação dos Auditores-Fiscais do Trabalho de Pernambuco – AFITEPE
Associação dos Auditores-Fiscais do Trabalho do Piauí – AITEPI
Associação dos Auditores-Fiscais do Trabalho no DF – AAFIT
Associação dos Fiscais do Trabalho de Goiás – AAFITEGO
Associação dos Servidores da Fundação Oswaldo Cruz – ASFOC
Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil – ANFIP
Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal – ADPF
Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho – ANPT
Confederação das Mulheres do Brasil – CMB
Confederação dos Servidores Públicos do Brasil – CSPB
Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal – CONDSEF
Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Crédito – CONTEC
Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social – CNTSS
Federação dos Servidores dos DERs do Brasil – FASDERBRA
Federação de Servidores Municipais do Estado do Rio de Janeiro – FESEP-RJ
Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos no Estado de São Paulo – FESSP-ESP
Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras – FASUBRA SINDICAL
Federação Nacional dos Policiais Federais – FENAPEF
Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais – FenaPRF
Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União – FENAJUFE
Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado – FONACATE
Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário – IBDP
Movimento Nacional dos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas – MOSAP
Sindicato Nacional dos Auditores e Técnicos Federais de Finanças e Controle – UNACON Sindical
Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil – SINDIRECEITA
Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central – SINAL
Sindicato União dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de São Paulo – SINDICATO UNIÃO
· ENTIDADES FONACATE: AACE – ADPF – AFIPEA SINDICAL – ANADEF – ANADEP – ANAFE – ANER – ANESP – ANFFA SINDICAL – ANFIP – ANPM – AOFI – APCF – ASSECOR – AUDITAR – CONAMP – FEBRAFITE – FENAFIM – FENAFISCO – SINAIT – SINAL – SINDCVM – SINDIFISCO NACIONAL – SINDILEGIS – SINDPFA -SINDSUSEP – SINPROFAZ – UNACON SINDICAL – UNAFISCO NACIONAL
· ENTIDADES MOSAP: AAC-JR – ACC – AACEP – AACOELBA – AAFC – AAFEC – AAFIT-MG – AAPP-UFMS – AAPVR – AASPTJ-SP – ABAFIA – ADAUFC – ADEPOL – ADPF – SINDPF-RJ – ADPEGO ADUFC – ADUFCG – ADUFES – ADUFLA – ADUFMAT-UFMT – ADUFRGS – ADUR-RJ – AEACMTC – AEMSP – AFACEESP – AFAITERJ – AFALESP – AFAMA-MG – AFERBAHIA – AFFEGO – AFFEMAT – AFFEMG – AFIMM – AFIPEA – AFIPEB – AFIPERJ – AFIPPA – AFISVEC – AFITESC – AFPESP/FESPESP – AFP-RJ – AFRERJ – AGAFISP – AGASAI – AGITRA-RS – AIAMU – AJURIS – AMAERJ – AMAPAR – AMATRA1 – AMB – ANAJUR – ANASPS – ANDES – ANFFA Associação – ANFFA Sindical – ANFIP – ANFIT-RN – ANMP – ANOFIP – ANPAF – ANPPREV – ANPR – ANSEF – ANSEF-RJ – AOJARJ – AOJESP – APAEB – APAFERJ – APAFISP – AFRESP – APAMPESP – APASE – APCAP-DF – APCF – APFA – APIAFISC – APLP/PB – APOSEN – APOSFUB – APRFRS – APSEF – APSP – APUBH – APUF/PR – ASA-4 – ASA-CD ASAJUS – ASAP/UFS – ASAPAS – ASAP-CAP – ASAPREV – ASAPREV-BA – ASAPREV-RJ – ASAP-TCU – ASA-RJ – ASUFEPAR – ASAUFES – ASBN – ASCMC – ASDNER – ASFAGRO – ASFAL – ASFESP – ASFIM-PBH – ASFLE – ASFOC – ASIP-PB – ASSUFSM – ASJCOESP – ASJ-RS – ASJT-RJ – ASMPF – ASMSP – ASMUC – ASOFBM – ASP – ASPAL – ASPI-UFF – ASPS – ASSASF – ASSECOR – ASSEFAZ – ASSEJUFES – ASSETJ/FENASJ – ASCEFET-PB – ASSIBGE/RJ – ASSIM – ASSINCRA – ASSOJAF/RJ – ASSOJAF-CE – ASSOJUBS – ASSOJURIS – ASSTTRA-MP – ASSUP – ASTAPE – ASTRAL – ATAATESP – ATEESP – CAPESESP – CEFET-ASCEFET/PR – CEJUS – COBAP – CONAMP – FENADEPOL – CPP – CSPB – FAAPERJ – AENFER – FAP-MG – FAPESP – FASP-RJ – FASUBRA – FEAPESC – FEASAPEB
– FEBRAFITE – FENAFE – FENAFIM – FENAFISCO – FENAJUFE – FENAPEF – FENAPRF – FESEP/RJ – FESSE-ESP – SAAEMG – SAFITEBA – SEAERJ – CONFELEGIS – SEDUFSM – SEESP – SEPUMA – SERJUS – SINDIFISCO/SE – SINAF – SINAFITE/DF – SINAFRESP – SINAIT – SINAL – SINAL/DF – SINAP – FASP – SINASEFE/CAMPOS RJ – SINASEFE/SE – SINASEFE/SP – SINASEMPU – SINCAF – SINCLAPOL – SINDAF – SINDAFEP – SINDAFIT/GO – SINDAIT – SINDAITES – SINDALESP – SINDCEFET/MG – SINDPOL/RJ – SINDEPOL/GO – SINDEPO/MINAS – SINDFAZ – SINDICAL – Sindicato da CVM – SINDFERN – SINDIFISCAL/DF – SINDIFISCAL/ES – SINDIFISCO/SE – SINDIFISCO NACIONAL – SINDIFISCO/GO – SINDIFISCO/MG – SINDIFISCO/PB – SINDIFISCO/PE – SINDIFISP/BA – SINDIFISP/RJ – SINDIFISP/RS – SINDILEGIS – SINDIPOL/DF – SINDIPOL/SP – SINDIPROESP – SINDIQUINZE – SINDIRECEITA – SINDIRECEITA/DF – SINDIRECEITA/GO – SINDIRECEITA/PR – SINDIRECEITA/RJ – SINDIRETA – SINDISERF/RJ – SINDISERJ – SINDISSÉTIMA – SINDJUF/SE – SINDJUF-PA/AP – SINDJUS/DF – SINDMÉDICO/DF – SINDPF – SINDPREVS/PR – SINDPREVS/SC – SINDSEFAZ – SINDISERF/RS – SINESP – SINFA/RJ – SINFAZERJ – SINFISCO/BH – SINFISPAR – SINFRERJ – SINJUTRA – SINMED – SINPAT – SINPEF/PE – SINPEF/SE – SINPRF/SE – SINPRF/SP – SINPRODF – SINPROFAZ – SINSEXPRO – SINTESE – SINTEST/RN – SINTRAJUD – SINTRASEF – SINTSEF/BA – SINTSEP – SINTESP/GO – SISDAER – SISEJUFE/RJ – SISMMAC – SISMUC – SITRAEMG – SSDPF/RJ – SSM/SP – SISMUC – SITRAEMG – SSDPF/RJ – SSM/SP – STU – UDEMO – UFAM – UFFEC – UGOPOCI – UNAARP – UNACON REGIO/SINATEF – UNAFISCO/MG – SINDIFISCO/RS – UNAFISCO/RS – UNAFISCO/SE – UNAFISCO/SP – UANICT – UNASLAF – UNASTTEN – UNSP/RS – UPRB – UPRB/GO – USPESP – PROIFES – APUFSC-SINDICAL – SINDJUSTIÇA/RJ – SINDIFISP/GO – ANAPE – ABAESP – ANAJUS – ASA-5 – ASFEM – ANARECEITA – SINAL – ASFIPE – SEJUSMIG – ADUFEPE – AMPPE – ANETRAN – AAFIT/DF – ADEPEPE – ADEPPE – AMEPE – AMPPE – SINDICOTAS/PE – SINDILEGIS/PE – SINDJUD/PE – SINDSEMPPE – SINDSEP/PE – SINPEF/PE – SINPRF/PE – ACP/SC – CNSP – APUB SINDICATO – SINDEPOL – SINDJUS/RS – ASSISEFE – AAPS – ASSTJ – ANPAFP – FAPJC – ASPJC – APMP – APURN – ADURN – ABRAMPA – ANAUNI – APTAFURG – ABAP – ADPF/RJ – ADUFPB – FFH – SBH – UNACON-SINDICAL

Após pressão, Governo Federal recua da reforma do Ensino Médio

Depois de denúncias de desmonte do ensino público; ocupações e intensas mobilizações de educadores, entidades sindicais e acadêmicas contra a reforma do Ensino Médio, o Governo Federal decidiu recuar e alterar o texto desastroso que definiria as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular.

Entretanto, mesmo com essa sinalização do governo ilegítimo de Michel Temer em recuar na proposição do texto, é importante que todos continuem mobilizados, haja vista que todo esse cenário pode configurar apenas mais um golpe preparado a população brasileira.

As entidades têm a clareza da inconfiabilidade do Governo Federal, que por diversas vezes já demonstrou as suas manobras “sujas”, por isso, estão em alerta para que todo esse discurso não seja uma “cortina de fumaça” para o real desmonte da educação pública no Brasil antes das eleições deste ano.

Uma das sinalizações apontada pelo MEC é a mudança no texto dos conteúdos de Ciências da Natureza e Ciências Humanas, que são as áreas onde não estão descritas, de forma clara e aprofundada, quais serão as diretrizes para compor a Base Nacional Comum Curricular.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), por meio de nota, explica que a proposta do governo representa um modelo excludente e é voltado para a privatização e terceirização do Ensino Médio por meio de Parcerias-Público-Privadas (PPP). A entidade crítica, ainda, que a formação comum dos estudantes do Ensino Médio poderá ser reduzida a menos da metade da carga horária geral.

Com informações repassadas pela CUT

Sindsep/MA participa de Plenária Estadual do Povo Brasileiro

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a Frente Brasil Popular e outros movimentos populares, realizaram ontem, 19, uma Plenária Estadual do Congresso do Povo Brasileiro Rumo a Marcha Nacional Lula Livre.

O evento aconteceu no Teatro Alcione Nazaré, em São Luís, e contou com a participação da presidenta em exercício do Sindsep/MA, Cleonice Rocha, além de atores da política local, militantes de movimentos sociais e sociedade em geral.

O evento tem como finalidade denunciar o caráter político do encarceramento do ex-presidente Lula às vésperas das eleições de 2018.

Na oportunidade foi feita uma análise de conjuntura sobre o momento político-social do Brasil, e também sobre todas as discussões referentes ao judiciário que vem tomando conta dos noticiários da mídia nesses últimos anos.

Para a Cleonice Rocha, o evento é de grande importância, pois colocou em voga discussões que estão sendo apresentadas todos os dias para a sociedade.

Segundo ela, é necessário o debate, principalmente sobre questões que tenham como foco os trabalhadores, que estão sendo prejudicados com todo esse desgoverno que vem conduzindo o Brasil após o Golpe de 2016.

 

CUT realiza Seminário Regional de Formação

A Central Única dos Trabalhadores (CUT), realizou na manhã de ontem, 17, a abertura do Seminário Regional da Rede de Formação do Nordeste, que acontece na cidade de Recife/PE.

O evento tem como público alvo os secretários de Formação; ex-secretários de Formação das CUT’s e ramos; além de participantes dos cursos de Negociação e Contratação Coletiva (NCC); Programa de Formação sobre Desenvolvimento, Políticas Públicas, Direitos Humanos e Ação Regional (DPPDHAR); Formação de Formadores Inicial e Continuada; e Formadores em Juventude.

O evento teve como principais objetivos o fortalecimento da rede de formação da região nordeste, frente a atual conjuntura, com base na construção da plataforma da classe trabalhadora, além da participação democrática nas eleições de 2018, e o planejamento das ações regionais para a integração dos formadores e formadores do Nordeste.

A atividade encerra-se hoje, 18, com a avaliação das discussões propostas nesses dois dias de debates e deliberações.

Sindsep/MA participa de atividades em defesa do serviço público federal

A semana que se passou foi de intensas mobilizações para o conjunto dos servidores públicos federais, que se reuniram em Brasília para participarem do Seminário Nacional dos Servidores do Ministério do Trabalho e Previdência Social, Conselho Deliberativo de Entidades (CDE) e Plenária Nacional da Condsef/Fenadsef.

Estiveram presentes nas atividades representando o Sindsep/MA os diretores Cleonice Rocha (Presidenta em exercício), Valter Cezar Dias Figueiredo (Secretaria de Comunicação), Manoel Lages Mendes Filho (Secretaria de Administração, Patrimônio e Finanças), Webert Cordeiro Cantanhede Sobrinho (Secretaria de Organização e Política Sindical) e Albino Nicomedes Vaz (Secretaria de Políticas Sociais, Públicas, Raça, Etnia e Gênero).

Na sexta-feira, 6, os servidores do Ministério do Trabalho e Previdência Social realizaram um seminário para discutirem as políticas do Governo Federal para a “pasta”, visando principalmente, a reflexão com relação ao desmonte dos serviços públicos formatado pela edição da Emenda Constitucional 95/16; Reforma Trabalhista e Terceirização.

Ainda na sexta, a Condsef/Fenadsef reuniu o CDE para debater ações que serão trabalhadas frente aos grandes desafios que a categoria deverá enfrentar já nesta semana, pois, na quarta-feira, 3, o Ministério do Planejamento publicou uma portaria que prevê a possibilidade de remanejamento compulsório de servidores.

A portaria possibilita a realocação de mais de 1,18 milhão de servidores. Desses, mais de 700 mil de maneira compulsória, ou seja, a partir de determinação direta do governo. A assessoria jurídica da entidade já estuda a situação para buscar soluções que, inclusive, impedem a própria portaria.

É o caso já mencionado de lei que veda remoção de agentes públicos em período eleitoral. Uma portaria não pode sobrepor uma lei, portanto, este é um ponto.

Além da portaria da remoção compulsória, o CDE também discutiu a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2019.

No sábado, 7, foi realizada a Plenária Nacional da Condsef/Fenadsef, que aportou de forma geral todos os temas tratados no CDE.

Um dos temas que foram debatidos com ênfase foi a LDO 2019, que será votada essa semana na Comissão Mista de Orçamento.