100 dias de ataque aos trabalhadores

Esse governo não para de atacar os trabalhadores, as pessoas. Em mais uma tentativa de desqualificar os servidores públicos e a sua necessidade para o setor, o ministro da Economia Paulo Guedes – o exterminador das aposentadorias – declarou que não pretende realizar concursos públicos e que o governo irá “investir na digitalização” para substituir os servidores que estão aposentando. Esse é mais um discurso falacioso que tenta enganar a população com a teoria de que só a tecnologia pode ser a solução para serviços públicos melhores.

“Não podemos aceitar que o desejo de desmonte dos serviços públicos seja camuflado dessa forma. Entendemos a necessidade da tecnologia como aliada da administração pública, mas nunca como meio e fim”, disse Raimundo pereira, presidente do Sindsep/MA.

A população usuária tem o direito de amplo acesso aos serviços públicos e políticas públicas são elaboradas por pessoas para pessoas, principalmente em um país como o nosso em que a maior parte da população ainda não tem ou não sabe ter acesso as plataformas digitais.

Em um país continental como o Brasil e com uma grande parte da população vivendo na área rural onde a internet ainda não chegou para todos a presença física dos servidores públicos, equipes bem estruturadas, pessoal qualificado ainda faz a diferença para que o serviço seja fornecido com qualidade.

Não adianta tentar resolver o problema da “falta de recursos” com paliativos. O primeiro passo para melhorar os serviços públicos é a revogação da Emenda Constitucional (EC)95/16 que congelou os investimentos públicos por vinte anos. “ Essa Emenda Constitucional é extremamente danosa porque atinge a todos os setores da administração pública e traz consequências estruturais para os setores de educação, saúde, segurança e principalmente de infraestrutura” disse Valter Cezar Figueiredo, diretor da Condsef/Fenadsef e secretário de comunicação do Sindsep/MA

O Sindsep/MA e a Condsef/Fenadsef vão continuar atentos e mobilizados para preservar os direitos dos trabalhadores e na luta por serviços públicos de qualidade para todos, independente de qual governo esteja de plantão.

Compartilhe!